quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Cartas ao Papai Noel, ou quase isso.



Mas esse ano fui uma menina boazinha e resolvi resgatar o 0,1% de crença que ainda existe em mim e te fazer esse pedido. Eu acredito, Papai Noel. Eu acredito no amor. Coisa que tá muito mais difícil de acreditar do que num velho fazedor de brinquedo e seus viadinhos sobrevoando nossas cabeças. 
Se eu te contasse como foi minha vida amorosa nesses últimos anos, Santa, você diria: pegue seus livros, um vibrador e se mude agora para o Pólo Norte! Congelada e solitária talvez você viva melhor!
Mas cara, quer dizer, Papy, vou te falar que sou taurina e teimosia é meu sobrenome. E eu ainda acredito no amor. Eu acredito!
 



[Tati Bernardi]

2 comentários:

Carol. disse...

sou taurina e teimosia é meu sobrenome. E eu ainda acredito no amor. Eu acredito!

Apesar de não acreditar emsigno..eu sou bem isso aí, rs.

eu que amooo esse seu cantinho todo especial.

Beijos lindona =*

*ah, já corrigi a gafe lá tá, rs.

don vito andolina disse...

Hola impresionante entrada,muy bella,lindo blog,si te gusta la palabra elegida y la poesía te invito al mio,es un placer,es,
http://ligerodeequipaje1875.blogspot.com/gracias, buen miércoles, besos, feliz poesía.