segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

... que valho o que sou.


Eu gostaria de ir embora para uma cidade qualquer, bem longe daqui, onde ninguém me conhecesse, onde não me tratassem com consideração apenas por eu ser “o filho de fulano” ou “o neto de beltrano”. Onde eu pudesse experimentar por mim mesmo as minhas asas para descobrir, enfim, se elas são realmente fortes como imagino. E se não forem, mesmo que quebrassem ao primeiro vôo, mesmo que após um certo tempo eu voltasse derrotado, ferido, humilhado - mesmo assim restaria o consolo de ter descoberto que valho o que sou..

[Caio e suas palavras]

3 comentários:

Carol. disse...

O Caio é pura simplicidade, né?
Engraçado como quase todo mundo se identifica com alguma coisa que ele diz.
E quem não gostaria de tentar por si só..arriscar..não temer..se conhecer e ver até onde pode chegar com as próprias pernas.

Bacanérrimo.

Bju

Kami disse...

Não vá, não esquece de mim. mimimi :( haha
É amiga, realmente. Dá vontade de se libertar, de se virar de ponta cabeça para se conhecer realmente além do que o cotidiano nos permite.

Beijoca em ti
Amo tu, muito muito!

Ná* disse...

Sempre o Caio!
As palavras dele traduzem os nossos sentimentos de uma forma tão simples...

Flor, eu também amo esse seu cantinho. Passo por aqui sempre.
Ás vezes, também não tenho tempo para deixar uma mensagem, mas leio todos os posts e me encanto =)

Ótima semana!

Beijos ^^